Skip to content

Nota Hidrometeorológica: previsão da Defesa Civil e Epagri/Ciram indica chuvas e temporais para SC

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

A Secretaria da Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina e a Epagri/Ciram colaboram nesta Nota Hidrometeorológica para informar as condições esperadas para a semana entre 30 de outubro e 3 de novembro de 2023.

A segunda-feira, 30, iniciou com a atuação de instabilidades combinadas a um sistema de baixa pressão, o que favorece a ocorrência de chuva e temporais desde a madrugada em áreas do Grande Oeste e divisa com o Rio Grande do  Sul. A presença de calor ao longo do dia favorece a condição de temporais, que se espalham por todo o estado até a madrugada da terça-feira, 31, vindo acompanhados de chuva intensa com raios, rajadas de vento e granizo, podendo provocar destelhamentos, danos na rede elétrica, alagamentos e enxurradas pontuais. Neste período são esperados acumulados de chuva entre 50 e 75 mm no Grande Oeste, Alto Vale do Itajaí e na Grande Florianópolis e entre 20 e 40 mm nas demais regiões do estado. Pontualmente estes acumulados podem ser maiores.

No decorrer da terça-feira, 31, e da quarta-feira, 1, a instabilidade diminui e não são esperados volumes de chuva significativos. Há apenas condição para pancadas de chuva isoladas em áreas do Grande Oeste entre as tardes e noites.

Entre a quinta, 02, e a sexta-feira, 03, um novo sistema de baixa pressão volta a trazer temporais para Santa Catarina. Entre a tarde e a noite de quinta os temporais ocorrem no Grande Oeste e em áreas de divisa com o Rio Grande do Sul e no decorrer da madrugada e manhã de sexta se espalham para as demais regiões do estado com risco para alagamentos, enxurradas, destelhamentos, danos na rede elétrica e queda de galhos e árvores.  São esperados acumulados entre 60 a 90 mm com pontuais de 100 mm a 120 mm no Grande Oeste, Planalto Sul, Litoral Sul e parte da Grande Florianópolis e Alto Vale do Itajaí. Nas demais regiões os volumes de chuva variam entre 30 e 50 mm.

Entre a sexta-feira, 03, e o sábado, 04, um ciclone extratropical se forma sobre o mar e provoca agitação marítima e risco de ressaca na costa catarinense. O vento também intensifica entre o Meio-Oeste e o litoral, com rajadas entre 50 e 70 km/h, principalmente nas áreas da Serra e Litoral Sul.

Situação e Previsão Hidrológica

As chuvas ocorridas ao longo do final de semana fizeram com que os níveis dos rios no estado aumentassem, atingindo níveis de alerta e emergência nas regiões do Vale do Itajaí e no Grande Oeste, principalmente na Bacia Hidrográfica do Rio do Peixe, causando também diversos locais com alagamentos e enxurradas. Ainda ao longo do domingo, 29, os rios já apresentavam recessão, mantendo essa tendência ao longo da madrugada e manhã desta segunda-feira, 30.

Devido a previsão de chuvas intensas entre essa segunda e terça-feira, 31, a tendência é que os níveis voltem a subir, trazendo Risco Alto para ocorrências de enxurradas e alagamentos nas bacias hidrográficas das regiões do Planalto Sul, Meio-Oeste, Litoral Sul, Litoral Norte e Grande Florianópolis. Já nas bacias das regiões do Planalto Norte e Vale do Itajaí o Risco Muito Alto também para ocorrências de inundações graduais, devido aos níveis dos rios já estarem em contas de alerta ou emergência.

Figura 1: Bacias hidrográficas de Santa Catarina. Fonte: Defesa Civil de Santa Catarina

É importante ressaltar que as previsões do tempo podem sofrer alterações, assim como a situação hidrológica, que devem ser acompanhadas diariamente. Os órgãos seguem em monitoramento constante das condições meteorológicas e hidrológicas no estado de Santa Catarina e recomendamos sempre acompanhar a previsão do tempo e os avisos e alertas emitidos por fontes oficiais.

Condições hidrológicas e meteorológicas observadas nos últimos dias

O período entre sexta-feira, 27, e o início do domingo, 29, foi marcado pelo retorno da instabilidade e dos temporais em Santa Catarina. O processo de formação de uma frente fria e o fluxo de ar quente e úmido proveniente da região Amazônica, foram alguns dos principais fatores meteorológicos para desestabilização da atmosfera.

Foram registradas chuvas em todas as regiões, com destaque para os altos acumulados aferidos em áreas do Grande Oeste, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí, onde os volumes superaram os 150 mm, chegando a 230 mm em Dionísio Cerqueira, no Extremo Oeste, na divisa com a Argentina e o Paraná. Abaixo, os maiores volumes de chuva registrados nas últimas 48h (das 9h do dia 27 às 9h do dia 29):

Tabela 1: Maiores volumes de precipitação acumulados entre os dias 27 e 29 de outubro de 2023

Os altos acumulados de chuva e os temporais também foram responsáveis pelo registro de ocorrências, especialmente em áreas do Extremo Oeste e Oeste. Em Itapiranga (Figuras 1 e 2) e Arvoredo (Figuras 3 e 4), as fortes rajadas de vento foram responsáveis pela queda de galhos e árvores, danos em galpões e estruturas, além do estragos em plantações. Nos municípios de Flor do Sertão e Doutor Pedrinho (Figuras 5 e 6) os altos volumes de chuva causaram a interrupção de estradas.

Compartilhe essa notícia

Navegue pelos posts!

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mensagem do dia

Ouça e faça o Download da nossa mensagem do dia!

Previsão do Tempo

Xaxim - SC, BR
15/04/24
24°C
nublado
Facebook
Instagram
WhatsApp Promoções
WhatsApp Pedidos de Músicas
Baixe nosso App