Skip to content

Copom corta Selic por unanimidade. Taxa básica de juros caiu 0,5 ponto percentual

Esta notícia boa demorou três anos. O Copom finalmente cortou a Selic, taxa básica de juros. A redução, anunciada na noite desta quarta, 2 de agosto, foi em 0,5 ponto percentual. Assim, a Selic caiu de 13,75% para 13,25% ao ano.

 

A redução tomada por unanimidade pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central era esperada pelo governo federal e também pelo mercado financeiro. Esse foi o primeiro corte da taxa básica de juros desde agosto de 2020, o pico da pandemia de Covid-19, quando a selic caiu de 2,5% para 2% ao ano e depois disso só subiu, chegando a 13,75% em agosto de 2022.

 

“As medidas mais recentes de inflação subjacente apresentaram queda, mas ainda se situam acima da meta para a inflação”, justificou o Copom ao reduzir a selic, em nota no site do Banco Central.

 

Pressão do governo e da inflação

 

A decisão demorada do Copom vem depois de fortes críticas dos integrantes do governo federal. Eles alegam que a alta taxa de juros tem inibido o crescimento da economia brasileira.

 

Também sustentam que a inflação em queda desde o início do governo justifica o corte na Selic.

 

A taxa básica de juros da economia, a Selic é o principal instrumento de política monetária utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação.

 

O índice influencia todas as taxas de juros do país, incluindo juros de empréstimos, de financiamentos e de aplicações financeiras.

 

Novo time do Copom

 

Esta reunião foi a primeira reunião com a nova formatação do comitê já com Gabriel Galípolo e Ailton Aquino para a diretoria do Banco Central, indicados por Lula e aprovados pelo Senado.

 

O governo espera que nas próximas reuniões – marcadas para setembro, outubro e dezembro, o Copom volte a cortar a Selic.

 

E tem motivo para isso: a meta de inflação fixada para este ano é de 3,25% e será considerada cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%.

 

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – considerado a inflação oficial do país – caiu de 4,9% para 4,84% neste ano.

 

A estimativa está no Boletim Focus desta segunda-feira (31), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo Banco Central (BC) com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

 

Para 2024, a projeção da inflação ficou em 3,89%.

 

Já para 2025 e 2026, as previsões são de 3,5% para os dois anos.

 

Trocando em miúdos, a economia brasileira voltou aos trilhos e com inflação baixa e juros baixos a tendência é que o consumo aumente, a produção por demanda também e cresça a geração de empregos, por consequência.

 

Fonte SóNoticiaBoa

Compartilhe essa notícia

Navegue pelos posts!

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mensagem do dia

Ouça e faça o Download da nossa mensagem do dia!

Previsão do Tempo

Xaxim - SC, BR
03/03/24
23°C
nuvens dispersas
Facebook
Instagram
WhatsApp Promoções
WhatsApp Pedidos de Músicas
Baixe nosso App