Skip to content

Assembleia reúne prefeitos da região AMAI

Prefeitos da região se reuniram nesta tarde (14), em Assembleia para deliberações acerca do ICMS da Educação, do Novo marco da Lei n. 14.026/2020 que trata do saneamento básico e ainda, levantamento de demandas para compor a pauta municipalista a ser encaminhada aos deputados e governador eleitos. A reunião foi coordenada pelo 1º vice-presidente da AMAI e prefeito de Bom Jesus, Rafael Calza.

 

O assessor do Movimento Econômico da AMAI, Luciano Deon, trouxe informações sobre os recursos de segunda instância e o índice do ICMS da Educação.

Adir Faccio, Diretor Geral da Aris (Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento), apresentou aos prefeitos sobre o Programa Tratasam, que segundo Adir, trás alternativas para que os municípios se adequem ao novo marco legal de saneamento que prevê que até 2033 os municípios precisam ter 90% do esgoto tratado e 99% de água tratada à população.

 

“É uma ação difícil. A população precisa compreender que é uma responsabilidade individual de cada morador e o município, tem que fazer a regulação em lei, seguindo as orientações do Ministério público, que está fiscalizando para que seja executado”, destaca Adir.

 

Adir destacou também sobre uma Pesquisa relacionada as condições hídricas e sanitárias das propriedades rurais, que visa entender o cenário atual para criar ações futuras a fim de atender as metas do novo marco legal lei n. 14.026/2020.

 

O assessor jurídico da AMAI, Gabriel Rufatto e secretária executiva, Ingrid Piovesan, realizaram a apresentação para deliberação de proposta da 4ª Alteração do Estatuto Social da AMAI e demais assuntos administrativos.

 

Ingrid elencou ainda, junto aos prefeitos, as demandas municipalistas essenciais para compor a pauta que será encaminhada aos deputados e governador eleitos. Entre as prioridades estão a manutenção dos compromissos firmados relacionados a transferências de recursos, sejam de repasse especial ou do Plano 1000, o governo e atendimento municipalista, manutenção e continuidade de obras de infraestrutura e atendimento as demandas municipais.

 

Outro ponto abordado foi relacionado ao posicionamento do Ministério público que recomendou a suspensão de repasses do Plano 1000 aos municípios catarinenses. O assunto foi apresentado aos prefeitos e a AMAI, estará acompanhando a tramitação, juntamente com a FECAM, que está nas tratativas de mediação buscando a manutenção do Plano, visto que alguns municípios já estão com processos de obras em andamento vinculados ao Plano.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Compartilhe essa notícia

Navegue pelos posts!

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mensagem do dia

Ouça e faça o Download da nossa mensagem do dia!

Previsão do Tempo

Xaxim - SC, BR
04/02/23
18°C
nublado
Facebook
Instagram
WhatsApp Promoções
WhatsApp Pedidos de Músicas
Baixe nosso App

Ouça ao vivo